Blogs

Prêmios divididos e não há absurdo algum nisso

Pela primeira vez desde 2004, a Bola de Ouro e o Prêmio de Melhor do Mundo da Fifa vão para jogadores diferentes, com Lewandowski ganhando o Fifa The Best nesta segunda-feira

Por Vitor Sérgio Rodrigues

Cada um ficou com um prêmio em 2021...

Cada um ficou com um prêmio em 2021...

Após quase 20 anos, chegou o dia em que os dois principais prêmios individuais do futebol mundial foram para jogadores diferentes! Robert Lewandowski foi eleito o Melhor do Mundo pela Fifa, recebendo o The Best nesta segunda-feira. Em novembro, a Bola de Ouro da France Football foi para Lionel Messi. A última vez que isso havia acontecido foi em 2004, quando Schevchenko ganhou a Bola de Ouro pelo Milan e Ronaldinho Gaúcho, encantando no Barcelona, foi premiado pela Fifa.

De Ronaldinho Gaúcho, em 2005, até o próprio Messi, em 2019, passando por Cannavaro, Kaká, Cristiano Ronaldo e Modric, as premiações sempre andaram juntas (de 2010 até 2015, literalmente, já que se uniram em um só prêmio). Em 2020, Lewa levou o Fifa The Best mas não levou a Bola de Ouro, que não foi entregue pela France Football, em razão da temporada interrompida pela pandemia.

Como já deixei claro aqui no Blog do VSR e nos programas da TNTSports, acho que o Fifa The Best deveria ser de Lionel Messi, considerando o período de votação do prêmio, de 10 de agosto de 2020 até 8 de julho de 2021. Mas ver Lewandowski ficar com o troféu não tem nenhum absurdo, na minha visão. Os dois foram os melhores jogadores na temporada citada. Se destacaram nos números (Lewa bateu o recorde de gols do Campeonato Alemão e Messi foi o jogador que mais participou de gols), tiveram ótimas atuações na maior parte da temporada e não conseguiram ganhar a Champions, mas ganharam títulos com suas equipes. Qualquer um que vencesse seria aceitável. Desta vez, deu o polonês.

O que não dá para admitir é considerar que a Bola de Ouro de Messi foi um absurdo. Numa temporada em que o campeão da Champions não teve nenhum protagonista claro, que o campeão da Euro também não, premiar o Messi fez todo sentido. Jogador que mais participou de gols (marcando ou dando assistências), mais criou chances claras, foi o melhor jogador disparado do primeiro título de sua seleção em quase 30 anos, dentro da casa de seu maior rival, levou um arremedo de time como o Barcelona a brigar pelo título espanhol e destruiu na final da Copa do Rei... Qualquer jogador que fizesse isso na temporada, não seria questionado...

Rotular como absurda a sétima Bola de Ouro de Lionel Messi é algo característico de um Anti-Messi legítimo...

Comentários