Blogs

O aniversário de Messi também deveria ser decretado como o 'Dia do Futebol'

Em 24 de junho de 1987, nascia um homem que faria coisas com uma bola nos pés jamais vistas antes

Avatar del

Por Igor Affonso

O aniversário de Messi também deveria ser decretado como o 'Dia do Futebol'(Getty Images)

O aniversário de Messi também deveria ser decretado como o 'Dia do Futebol' | Getty Images

Eu não sou muito fã de aniversários. Dos meus, inclusive, sou menos entusiasta ainda. Mas tem um em especial que sempre está anotado em meu calendário, e ele acontece a cada 24/06. O de agora, 2022, representa os 35 anos do homem que nasceu para tornar o futebol mais mágico, fascinante e prazeroso: Lionel Andrés Messi.

Lá em 1987, em Rosário, na Argentina, não poderia se imaginar que dava-se à luz a quem vinha ao mundo justamente com a missão de iluminar tudo que tocaria. E assim Messi o fez. Com os pés, deu vida ao esporte, aos campos e às arquibancadas.

E eu, perto dos meus 32 anos, com pelo menos 20 acompanhando integralmente tudo o que envolve o futebol, seja como um mero torcedor ou como o jornalista que vos escreve, afirmo: dificilmente veremos algo perto do que foi e continua sendo Leo.

Não é sobre números, recordes e títulos. Nunca foi. Até porque, sinceramente, é necessário perder tempo discutindo algo palpável, que ele coleciona como poucos, e que está a um clique de uma busca na internet? Messi vai além dos fatos. Messi é o lado lúdico do futebol transformado em realidade. É o imaginário do torcedor acontecendo diante dos olhos dele.

Messi é o futebol. É o talento bruto, lapidado à perfeição. É o passe refinado, o improviso de um drible curto e a astúcia de um lançamento longo. É gol, golaço, assistência. É tudo. É a valência de todos os elementos do jogo combinados em uma só pessoa. A reunião da distribuição homogênea em um corpo de menos de 1,70m.

Vocês podem se perder em horas de debate sobre maiores, melhores, mais decisivos. Que puxem as mesas e comecem os argumentos, mas Messi não é discutível ou questionável. Messi é Messi. É acima de qualquer preferência, opinião ou gosto pessoal. É quem executa com maestria o esporte pelo qual somos apaixonados. É quem o domina, o alfabetiza, o ensina.

E é por isso que em todo 24 de junho não deveríamos apenas celebrar mais um ano da existência de um dos maiores esportistas de todos os tempos. Deveríamos cobrar uma lei que tornasse essa data a oficial da celebração do futebol. Há aniversários que são apenas o início de um novo ciclo de 365 dias, já outros marcam o ponto de partida de uma era ou o reinício dela.

Aproveitem, desfrutem, respeitem. Aos que sabem o que viveram e continuam vivendo com ele e também aos que ainda não têm essa noção ou torcem o nariz. Nunca é tarde demais. O gosto de saborear Lionel Messi em campo é único, de receita secreta. Não percam tal oportunidade.

Os 35 anos chegaram. Eles nos indicam que isso tudo está mais perto do fim do que do começo. Mas se eu me preocupasse com isso, eu não estaria escrevendo sobre ele. Afinal, nunca foi sobre isso, né? Não esqueçam: como eu disse antes, ele vai além. Nunca vai acabar o que nasceu para ser eterno!

 
Top 5 gols de falta do Messi na Champions League
Comentários